Grupo de Apoio aos Pacientes Reumáticos no Brasil

Fibromialgia, a dor que viaja pelo corpo e piora com a raiva

0

A Fibromialgia significa dores musculares crônicas não inflamatórias. As dores são difusas, espalhadas pelo corpo todo, como se fosse uma “dor turista”.

É mais freqüente em mulheres entre os 30 e os 60 anos do que em homens, mas também pode ocorrer em crianças e em pessoas de mais idade.

Sintomas

A dor é o principal sintoma. Geralmente começa nos ombros e pescoço, espalhando-se pelo corpo todo depois de um tempo.

Outros sintomas freqüentes além da dor:

Fadiga, cansaço.
Distúrbios do sono (sono não reparador. A pessoa dorme mas acorda cansada)
Cefaléia (dor de cabeça) tensional ou enxaqueca
Formigamento nos braços e pernas.
Sensibilidade ao frio.
Tensão pré menstrual e irritabilidade
Piora no inverno.

Pessoas perfeccionistas são mais propensas a sofrerem de Fibromialgia.

Às vezes existem fatores desencadeantes, por exemplo: viroses, traumas físicos, problemas emocionais.

Os exames de laboratório são normais, o diagnóstico é feito pela história e pela presença dos pontos dolorosos ou “tender points”.

A Fibromialgia pode estar associada ao Lupus Eritematoso Sistêmico, Osteoartrose, Artrite Reumatóide, hérnia de disco, Osteoporose e outras doenças.

A Fibromialgia parece estar relacionada a alterações nos mecanismos de modulação da dor, com diminuição da Serotonina (substância analgésica) e aumento substância P (uma substância que provoca dor). Por isso a Fibromialgia tem relação com a Depressão, Stress, Ansiedade e Distimia.

Tratamento

O tratamento da Fibromialgia com analgésicos a antiinflamatórios traz poucos resultados.

É importante tem melhorar os distúrbios do sono, o estado depressivo, os fatores de stress, ou seja, o mais importante é melhorar a qualidade de vida.

Quase todos os pacientes são tratados com Antidepressivos, mas nem todos os Antidepressivos são eficazes em Fibromialgia.

Se houverem fatores de vida que desencadeiam a doença e a pessoa não conseguir mudar esse fatores sozinha, é importante uma psicoterapia.

Massagem de relaxamento (nunca de compressão dos pontos dolorosos), banhos de banheira morna e condicionamento físico são importantes.

Fonte:
http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=88377

Sem comentários
  1. Maria da guia dos santos Diz

    Tenho sofrido desse mal, há um 6anos!!! É um mal que não desejo pra nem um ser vivo. Ainda tenho que trabalhar em serviço pesado, que tem me prejudicando mais ainda, as dores tem me encomodando tanto,. Que as vezes chego a desejar a morte!! Gente pelo o amor de DEUS, médicos, cientistas, pesquisadores, façam alguma coisa, porque ninguém merece viver sentido dores constante, e ainda tem que trabalhar em serviço bruto pra sobrevive, socorro!!!

  2. Priscila Diz

    Não conheço grupos presenciais em londrina, porém te convido a participar do nosso grupo de ajuda mutua no facebook, lá possui muitos pacientes dessa região que podem trocar experiencias com você. Acesse: https://www.facebook.com/groups/encontrar/?fref=ts

  3. Monica Diz

    Sofro com esta doença desde 2009, tenho 50 anos e sou pesadinha, já fiz uso de vários remédios, mas o que me ajudou a amenizar as dores foram: pilates e chá ( feito com uma erva chamada canela de velho, 3 x ao dia) e calmante para dormir. Espero ter ajudado com a minha experiência. Abraços.

  4. ELIZABETY FELICIANO Diz

    TENHO ESA FIPROMALGIA MEU MEDICO E RECEITO FLUXETINA NUNCA TOMEI MAIS ETA DORRES SAO PESIMAS NEN CONSICO FASER ESFORO DOI O MUSCULO TODO,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: